segunda-feira, 9 de maio de 2016

BE propõe a construção de uma zona pedonal e de ciclovia junto à VICEG


PSD e CDS/PP abstêm-se na votação da proposta do Bloco sobre a construção de uma via pedonal e de ciclovia junto à VICEG apresentada na ultima assembleia municipal.
Esta proposta passou com os votos do BE, CDU e PS.  


PROPOSTA
Construção de zona pedonal e ciclovia junto à VICEG

Hoje, cada vez mais, a necessidade de criar mais e melhor oferta de mobilidade, pressupõe a qualificação das zonas privilegiadas da nossa cidade, a Via de Cintura Externa da Guarda (VICEG), devidamente requalificada, é um exemplo daquilo que temos e que não é devidamente aproveitado junto de quem cá vive e nos visita.

Considerando que foram atribuídos nomes a alguns troços desta via, nomeadamente, “Avenida 25 de Abril” e “Avenida Dr. António de Almeida Santos, somos da opinião que se encontra aqui uma oportunidade para a autarquia guardense criar passeios pedonais e ciclovias de forma a incentivar a população da importância da preservação da saúde, do desporto e do ambiente.

Assim, o Grupo da Assembleia Municipal do Bloco de Esquerda propõe que a Câmara Municipal da Guarda, projete e instale um circuito pedonal e de ciclovia em toda a Via de Cintura Externa da Guarda (VICEG).

Guarda, 29 de Abril de 2016

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Assembleia Municipal aprova por unanimidade Moção do BE pela reabertura dos postos de atendimento dos correios

Assembleia Municipal aprova por unanimidade moção do Bloco de Esquerda "Pela reabertura dos postos de atendimento dos Correios na Guarda"

Sessão Ordinária de 29 de Abril de 2016 | Guarda



Moção
Pela reabertura dos postos de atendimento dos Correio (CTT) na cidade da Guarda

Considerando que:
O resultado de politicas favoráveis à privatização de serviços públicos, aplicadas pelos anteriores governos, e sendo os correios (CTT) uma delas. Uma vítima à muito anunciada. Sob o pretexto de melhoria de serviços tal medida resultou na diminuição do número de trabalhadores e de postos de atendimento, para tornar a venda mais “apetecível”.
Prova disso mesmo, foi o fecho de 2 postos de atendimento na Guarda.
Em plena zona urbana se já era difícil o acesso aos correios devido à escassez de estacionamento, quer no Largo João de Deus, quer no Largo 1º de Dezembro, agora torna-se mais difícil. Em 2015 foi encerrado ao público o Posto da Póvoa do Mileu, que era fundamental para as populações dos bairros mais próximos. Agora, já neste mês de Abril, fomos surpreendidos com mais um fecho. Desta vez o Posto do Bonfim. Este muito mais importante para as populações, uma vez que estava próximo do Centro Coordenador de Transportes da Guarda, onde diariamente chegam centenas de habitantes de diversas freguesias deste concelho. Para essas populações agora terem de se deslocar até ao posto dos CTT mais próximo, é muito mais moroso e dispendioso, uma vez que muitos dos idosos têm dificuldades de locomoção.
Essa falta de capacidade de locomoção tem profundas consequências sociais, psicológicas e físicas em pessoas idosas.
A consequência deste fecho originou um aumento de utilizadores nos restantes postos levando a que estes não tenham capacidade de atender com rapidez a todos.
É este o prejuízo que tal medida traz aos moradores e habitantes deste concelho.
A oposição à privatização de serviços públicos passa pela oposição à destruição da qualidade dos mesmos e por isso nos opomos e protestamos contra o fecho destes postos dos CTT da Póvoa do Mileu, do Bonfim e de todos os que se seguirem.

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 29 de Abril de 2016, ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea j) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro:

I. Protesta contra o encerramento dos portos dos CTT da Póvoa do Mileu e do Bonfim.
II. Solicita ao Ministério da Economia, Planeamento e Infraestruturas que reveja esta situação com especial atenção ao interior nomeadamente a Cidade da Guarda.
III. Depois de aprovada, esta moção será enviada ao Excelentíssimo Ministro das Economia, Planeamento e Infraestruturas e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República.

Guarda, 29 de Abril de 2016
Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

domingo, 1 de maio de 2016

Aprovada por unanimidade Moção do BE por melhores condições da Repartição de Finanças

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou na passada sexta feira, 29 de Abril, por unanimidade, uma moção dos deputados municipais do BE, Bruno Andrade e Marco Loureiro, em defesa de “melhores condições” da Repartição de Finanças da Guarda.



MOÇÃO
POR MELHORES CONDIÇÕES DA REPARTIÇÃO DE FINANÇAS DA CIDADE DA GUARDA

Considerando que:
Assistimos na principal repartição de Finanças da Capital do nosso Distrito a situações desumanas de contribuintes que aguardam horas para serem atendidos, cenário este que mais parece ser de um País do 3º mundo. Numa altura que comemoramos o 42º aniversário das conquistas de Abril, sendo uma delas o acesso aos serviços públicos com melhores condições, situação que não se vê na repartição das Finanças da Guarda sita na Avenida Monsenhor Mendes do Carmo. Recentemente, ainda durante este mês de Abril, dezenas de contribuintes aguardam na rua, à chuva e ao frio na fila de espera antes da abertura às 9 horas da manhã. Já no seu interior, há cerca de uma dezena de lugares sentados, obrigando os restantes contribuintes a ficar horas a fio de pé. Mais uma vez Grupo Municipal do Bloco de Esquerda preocupado com o possível aumento de contribuintes em especial na repartição de finanças desta capital de distrito exige que a tutela melhore as condições dos trabalhadores, mas também as condições que são dadas aos contribuintes.

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 29 de Abril de 2016, ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea j) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro:

I. Protesta contra a falta de condições na principal repartição de Finanças deste Concelho.
II. Solicita ao Ministério da Finanças que requalifique o edifício onde se situa a atual repartição de Finanças sita na Avenida Monsenhor Mendes do Carmo ou que altere para outro local com mais acessibilidades e condições para os contribuintes.
III. Depois de aprovada, esta moção será enviada ao Excelentíssimo Ministro das Finanças e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República.

Guarda, 29 de Abril de 2016
Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro