quinta-feira, 2 de julho de 2015

Bruno Andrade "qualquer alteração no orçamento deve ser apresentada na Assembleia Municipal"

Assembleia Municipal da Guarda
30-06-15

Na votação das grandes Opções do Plano e Orçamento do Município da Guarda para o ano de 2015, o BE votou contra.

 O líder do Grupo Municipal do BE, Bruno Andrade, explicou as razões que levaram o BE a votar contra.

"Na discussão e Votação das Grandes Opções do Plano e Orçamento do Município da Guarda para o Ano de 2015 foi apresentado um Orçamento na ordem dos 30 Milhões.
Agora neste documento, como diz que há um incremento de 1,9 Milhões, vai totalizar mais de 43 Milhões.
Questionamos como é o que executivo chegou a estas contas?"

Em resposta, o Executivo " informou que está contabilizado o empréstimo de 11 Milhões e que dai resultaria os tais 43 Milhões, sendo que não foi dado a conhecer à Assembleia Municipal porque esta é meramente uma questão técnica".


Assim sendo, o BE informou que votaria contra, uma vez que a Assembleia Municipal não foi devidamente informada que no Orçamento seria incrementada uma verba de 11 Milhões.

Bruno Andrade, afirmou que "continuam por ser apurados todos os imóveis do Município"

 Assembleia Municipal da Guarda | 30-06-15 

O Bloco de Esquerda abstive-se na votação da Prestação de Contas Consolidadas do Município da Guarda do ano de 2014.



O líder do Grupo Municipal do Bloco de Esquerda, Bruno Andrade, explicou as razões que levaram o Bloco a abster-se.

"Corrido mais de um ano e meio deste executivo, ainda não foram apurados todos os imóveis pertencentes ao Município. Já em 2014 o Bloco de Esquerda, frisou bem que na aprovação das contas referente a 2013, não estavam descritos a totalidade dos bens do município.

Agora mais uma vez e com muito espanto nosso, nesta proposta de aprovação da prestação de contas consolidadas de 2014, continua a não estar garantida a plenitude das informações relacionadas com os bens que compõem o Ativo Imobilizado e em particular no que diz respeito a alguns imóveis.

Observamos também, que o saldo na rubrica de Fornecedores – Faturas em receção e conferencia, inclui diversas faturas dos anos 2009 a 2012 em mais de 3,7 Milhões, para os quais até à data não existe compromisso orçamental."

Assembleia Municipal: Marco Loureiro & Álvaro Amaro