sábado, 20 de dezembro de 2014

Assembleia Municipal da Guarda, aprova moção do BE, pelo Fim da Violência contra as Mulheres


Realizou-se no passado dia 18 de Dezembro mais uma Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda.
Os deputados Municipais do Bloco de Esquerda, apresentaram duas moções, sendo que a primeira "Pelo Fim da Violência contra as Mulheres", depois de lida e debatida, foi aprovada por unanimidade.   

Moção

Pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Desde 1999 que a ONU instituiu a data de 25 de Novembro como Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres. Data para mobilizar a sociedade em todo o mundo e data escolhida para homenagear as três irmãs Mirabal, ativistas na luta contra o ditador Trujillo da República Dominicana, mortas nesse dia no ano de 1960.

A nível internacional os números dizem que em 3 mulheres uma já foi ou será vítima de algum tipo de violência. São conhecidas experiências que mostram como as pessoas fingem desconhecer, tapam os olhos, evitam encarar e denunciar situações de violência que estão logo ali na casa ao lado, na rua por onde circulamos, dentro do elevador. Temos que “meter a colher”, ser definitivamente intolerantes para com a violência. Mesmo que não nos afecte, intervir, denunciar, apoiar e lutar pela erradicação da violência são deveres da cidadania e de uma sociedade decente.

Em 2013 foram registadas 27 318 participações de violência doméstica por parte das forças de segurança, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), de que resultaram 40 homicídios conjugais (30 mulheres e 10 homens). Também segundo dados do RASI referentes ao primeiro semestre de 2014, as polícias receberam 13 071 participações, ou seja, 73 queixas por dia, isto é, 3 queixas por hora.

Numa iniciativa simbólica em frente à Maternidade Alfredo Costa no dia 1 de Novembro, várias organizações de defesa dos direitos das mulheres lembraram as 33 mulheres assassinadas até essa data e as 382 mortas nos últimos 10 anos. A maioria dos casos ocorreu na família em relações íntimas presentes ou passadas. Uma verdadeira guerra civil no lar, aquele sítio que, à partida, imaginamos como o mais seguro e aprazível para se viver! Neste momento este número já subiu para 40 mulheres mortas!

A frieza dos números tem de ter uma tradução nas consciências de que são pessoas que foram maltratadas e a algumas foi mesmo retirado o direito básico a viver. Sabemos que o aumento das participações corresponde a uma maior consciência dos direitos que levaram a que alguém deixasse de ter vergonha, que alguém decidisse intervir, que alguém deixasse o silêncio e pedisse ajuda. Sabemos que o facto de haver mais participações não significa que agora há mais violência do que antes. Não. Agora há mais consciência dos direitos, as campanhas e as organizações de direitos das mulheres têm feito um caminho, mas é impossível que esta constatação nos satisfaça. Uma que seja é uma vida que foi abusivamente retirada.

A violência contra as mulheres é um problema de poder, de justiça, de igualdade, de educação, de segurança e deriva de uma discriminação de género que está na base da sociedade patriarcal em que vivemos. Quando lemos as notícias, é recorrente surgir o ciúme, as atitudes possessivas, o controlo, a incapacidade de lidar com o sentimento de perda como “explicações” para os assassinatos de mulheres. Temos leis. Temos planos contra a violência de género. Mas não podemos tolerar o massacre que é a vida, as vidas de milhares e milhares de mulheres. A lei não basta; por isso, os membros da sociedade têm que intervir, denunciar e não fechar os olhos.

A prevenção é fundamental, as campanhas, todos os meios que eduquem para o respeito, a não discriminação, a cidadania têm de ser constantes e eficazes. A justiça tem que ser rápida e tem que dar sinais claros de que protege as vítimas e pune os agressores.

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 18 de Dezembro de 2014, decide: 

1. Recordar e homenagear todas as mulheres assassinadas.

2. Apelar aos cidadãos e às cidadãs para que se mobilizem contra este crime.

3. Proceder à elaboração de um Plano Municipal Contra a Violência de Género.

Guarda, 18 de Dezembro de 2014

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

domingo, 5 de outubro de 2014

BE questionou o Presidente da Câmara no inicio da Assembleia Municipal da Guarda

Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
30 de Setembro de 2014

Durante o período antes da ordem do dia, o deputado municipal do BE, Marco Loureiro, dirigiu cinco perguntas ao presidente da Câmara Municipal da Guarda e felicitou o atleta natural da Guarda, João Monteiro.

Pergunta 1-  Quando será acabada a envolvente paisagística da Rotunda situada em frente ao Mini Preço (São Miguel - Estação)?
Resposta: Devido à situação financeira, só para 2015.    


Pergunta 2-  Já existe alguma ideia/proposta para a reabertura da Pousada da Juventude da Guarda?
Resposta: Foi uma matéria lançada na campanha autárquica, que será para cumprir, mas não sabemos o formato, ou se terá outra função.

Pergunta 3-  O miradouro junto ao Centro Comercial Vivaci, que mais parece um estaleiro ao ar livre merece outra apresentação, está prevista alguma intervenção? Também as luzes que se encontram na envolvente da muralha da zona histórica junto à Avenida dos Bombeiros Voluntários Egitanienses, não se encontram a funcionar todos os dias, existe alguma explicação para que tal aconteça?
Resposta: No que toca ao miradouro "confesso que também não gosto da sua apresentação". Em relação às luzes na envolvente da muralha, desconheço tal situação.

Pergunta 4-  É de conhecimento público que existem alunos da 1 classe juntos com os da 2 classe numa só turma, na escola primária da Sequeira, a Câmara tem algo a dizer?
Resposta- Não comento algo que compete à direcção daquele estabelecimento.

Pergunta 5- Recentemente o novo edifício do Hospital da Guarda, após as primeiras intempéries, demonstrou claras deficiências na sua estrutura. Gostava de saber se o senhor presidente já tomou alguma diligência junto da  Administração da ULS-Guarda e do Ministério da Saúde?
Resposta: Não respondeu.    

Felicitação:  Os deputados Municipais do BE, felicitam publicamente o atleta João Monteiro, natural da Guarda, que se sagrou juntamente com a Seleção Nacional, Campeão Europeu de Ténis de Mesa.  
    

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

PSD e CDS/PP chumbam proposta do BE para isentar taxa da Derrama

Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
30 de Setembro de 2014

Os deputados Municipais do Bloco de Esquerda, Bruno Andrade e Marco Loureiro, propuseram durante a sessão ordinária da Assembleia Municipal da Guarda, que o executivo não aplicá-se a taxa da derrama a sujeitos passivos cujo volume de negócios não ultrapasse no ano anterior 150 000€.

Esta possibilidade foi excluída pela proposta de fixação da Derrama pela Câmara Municipal da Guarda, o que segundo os Bloquistas "assume especial gravidade considerando o peso do tecido económico da Guarda, ou seja os sectores da hotelaria e restauração, normalmente associada a pequenos empresários, que para além da crise se debatem com a vergonhosa subida da taxa de IVA aplicável à restauração".

Nota: Esta proposta foi chumbada pela maioria PSD e CDS-PP.

Clicar para ver proposta do BE

PSD e CDS/PP chumbam proposta do BE que reduzia a taxa de IMI de 0,4% para 0,32%

Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
30 de Setembro de 2014

Os deputados Municipais do Bloco de Esquerda, Bruno Andrade e Marco Loureiro apresentaram ontem durante a sessão ordinária da Assembleia Municipal da Guarda, uma proposta que visava reduzir a tributação sobre imóveis destinados à habitação própria e permanente atualmente taxada em 0.4% para 0.32%, em consonância com o direito constitucional à habitação, e sobretudo minorar uma grande injustiça na tributação do património, visto que os contribuintes que possuem habitação própria, muitas vezes adquiriram a sua habitação com recurso a financiamento bancário e são tributados pelo património que têm, mas também pelo que devem à banca. 

Para os Bloquistas, a tributação do património, assim restringida ao património imobiliário, revela-se muito injusta, recaindo sobretudo na classe média detentora de imóveis destinados à habitação própria e permanente.

Segundo os deputados do BE, muitas Câmaras Municipais, cobram taxas de IMI mais reduzidas em relação àquelas que se aplicam no Município da Guarda, "mas esta maioria (PSD e CDS-PP) votou contra a nossa proposta, colocando para segundo plano o bem estar dos cidadão deste concelho".

Nota: A proposta do BE foi chumbada e a proposta da Câmara de subida da taxa de 0,40% para 0,45% foi aprovada com os votos contra do BE e da CDU.  

Clicar para ver proposta do BE

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Insistiremos até termos uma resposta, as populações do Interior merecem respeito!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Nota de Imprensa: Resposta do Governo sobre o Hospital da Guarda

Nota de Imprensa 
    
Em abril, a pedido da Comissão Coordenadora Distrital do BE/Guarda, o Grupo Parlamentar do BE na Assembleia da República, questionou o Governo sobre a data de conclusão das obras de ampliação e remodelação do Hospital da Guarda, bem como quando seriam reparadas as infiltrações do serviço de urgência do mesmo.

Damos agora, a conhecer as respostas [ver anexo] por parte do Ministro da Saúde enviadas no passado dia 18 de julho.

Após a devida análise das mesmas, a Distrital do BE/Guarda, conclui que a resposta é muito vaga, lamentando desta forma a não referência da segunda e terceira fase das obras de ampliação e remodelação, que supostamente estão incluídas no mesmo projeto.

Assim, consideramos que a tutela continuará a omitir a importância e o benefício das obras de intervenção inicialmente previstas e prometidas, prejudicando continuamente as populações do Interior.

Guarda, 28 de julho de 2014

P´la Comissão Coordenadora Distrital do BE/Guarda
Marco Loureiro

P´lo Grupo Parlamentar Municipal do BE/Guarda
Bruno Andrade 



sábado, 19 de julho de 2014

BE reuniu com administração da ULS - Guarda

A sede Distrital do BE já está em pleno funcionamento depois de obras de requalificação

João Semedo, Coordenador do BE, esteve na Guarda em defesa da Saúde no Interior

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Em solidariedade com as populações afetadas com o anunciado fecho das escolas

“Não Fechem o País – sem escolas não há futuro”.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Educação e Saúde:"para o BE as pessoas não são números"

Assembleia Municipal da Guarda | 30-06-14

Moção do BE aprovada na Assembleia Municipal da Guarda


segunda-feira, 30 de junho de 2014

Assembleia Municipal aprova moção do BE contra o encerramento das escolas no concelho da Guarda

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou hoje por maioria uma moção do Bloco de Esquerda contra o encerramento de escolas no concelho da Guarda, com 25 votos a favor e 41 abstenções. 



Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
30 de junho de 2014

MOÇÃO
CONTRA O ENCERRAMENTO DE ESCOLAS NO CONCELHO DA GUARDA

Considerando que: 

1. Existe um grande fosso entre o Interior e o Litoral que afasta os cidadãos do Estado, o mesmo que apela à fixação de populações. Quando o Estado encerra escolas, tribunais e repartições de finanças, é a própria legitimidade do Estado que também desaparece. Ninguém fica onde não existe nada. 

2. Segundo dados do INE, entre 1974 e 2013, o interior do país já perdeu 197 mil habitantes. O Estado não pode continuar a acentuar clivagem e agir com as regras do mercado. “Encerrar uma escola não é o mesmo que encerrar uma loja ou um talho.” Nenhuma força jovem permanece num espaço onde o Estado só teve em conta a relação custo/benefício e não a especificidade. 

3. O encerramento das escolas leva à ausência de crianças nas aldeias, e já são muitas as aldeias envelhecidas que vivem na saudade dos sorrisos e brincadeiras de outrora. 

4. O encerramento das escolas promove o desemprego de mais Professores, Educadores e Auxiliares de Educação. 

5. Pedagogicamente está mais do que provado que o número reduzido de alunos em sala de aula aumenta a sua aprendizagem. Para além das escolas estarem inseridas na sua zona familiar, elas próprias são escolas com afeto, onde existem menos problemas disciplinares. 

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 30 de Junho de 2014, ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea j) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro: 

I. Contesta o encerramento das Escolas do Ensino Básico das localidades do Cubo, Rapoula, Rochoso, Vila Fernando e da Urbanização do Rio Diz do Concelho da Guarda. 

II. Solicita ao Ministério da Educação e Ciência que recue na decisão tomada. 

III. Depois de aprovada, esta moção será enviada ao Excelentíssimo Ministro da Educação e Ciência e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República. 

Guarda, 30 de Junho de 2014 

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda 

Bruno Andrade e Marco Loureiro

quarta-feira, 18 de junho de 2014

BE da Guarda manifesta "profunda preocupação" com fecho de escolas

segunda-feira, 12 de maio de 2014

BE questiona Governo sobre o futuro da maternidades: Guarda, Covilhã e Castelo Branco

BE solidário com a Luta dos trabalhadores da empresa DURA - Guarda



A Comissão Coordenadora Distrital do BE e os Deputados Municipais do BE manifestam a sua solidariedade com a LUTA dos trabalhadores da multinacional alemã Dura Automotive, no Porto da Carne, Guarda, que estão em greve desde a passada quinta-feira dia 9 de maio.

O BE está ao lado dos trabalhadores, que com esta greve exigem ver reconhecidas pela administração da empresa as suas categorias laborais, bem como um reforço salarial e um tratamento igual ao da unidade do Carregado.

Guarda, 12 de maio de 2014

P´la Comissão Coordenadora Distrital do BE-Guarda
P´los Deputados Municipais do Be-Guarda  

segunda-feira, 5 de maio de 2014

BE recomenda à Câmara Municipal que apoie as Juntas de Freguesia na prevenção dos incêndios

No período antes da ordem do dia da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda realizada no dia 29 de Abril de 2014, os deputados Municipais do BE fizeram uma recomendação ao Presidente da Câmara.

Estando a aproximar-se a passos largos o Verão, e como diz o provérbio “Mais Vale Prevenir do que Remediar”, recomendamos à Câmara Municipal da Guarda que dê todo e qualquer apoio possível às Juntas de Freguesia deste Concelho no que concerne à limpeza e desmatação de estradas e caminhos, tendo em conta que todos sabemos as grandes dificuldades financeiras e logísticas que estas Juntas carecem. Pois só assim é que podemos diminuir o risco de incêndios que todos os anos fustigam o nosso concelho.

BE questionou a autarquia sobre a reabertura da Pousada da Juventude


No período antes da ordem do dia da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda realizada no dia 29 de Abril de 2014, os deputados Municipais do BE questionaram o Presidente da Câmara.

Durante a campanha autárquica de 2013, o atual executivo camarário tinha no seu programa eleitoral entre muitos compromissos um intitulado “10+1” com os jovens da Guarda, assim, gostaríamos de saber que medidas já foram tomadas que possibilitem a reabertura da Pousada da Juventude, assegurando assim a sua manutenção e referida integração na Rede de Pousadas de Juventude.

BE questionou a Câmara sobre a implementação do programa "Guarda Solidária"

No período antes da ordem do dia da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda realizada no dia 29 de Abril de 2014

BE questionou Presidente da Câmara Municipal da Guarda

Dado que já passaram 6 meses desde a tomada de posse deste executivo, e tendo sido prometido pelo mesmo em campanha eleitoral a criação e implementação do Programa “Guarda Solidária” estruturado em vários eixos prioritários de intervenção, questiono o Dr. Álvaro Amaro sobre em que fase se encontra o processo de comparticipação de despesas de saúde efetuadas nas farmácias instaladas no nosso concelho, assim como a aplicação da Tarifa Familiar da Água (TFA) proposta pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN)?

Ainda no mesmo programa foi prometido que para apoiar jovens e a requalificação do território iria aplicar uma redução das tarifas de água, saneamento e resíduos sólidos, assim gostaríamos de ser esclarecidos quais as diligências tomadas até agora para concretizar tais medidas?

quinta-feira, 1 de maio de 2014

BE entrega requerimento a solicitar o Relatório da Auditoria Contratual feita à CMG

REQUERIMENTO

                                                                                
Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal da Guarda
Dr. Fernando Rodrigues

O Grupo Parlamentar Municipal do Bloco de Esquerda vem ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea g) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro, solicitar o Relatório de Auditoria Externa executada ao Município da Guarda, para que esta força política possa prenunciar-se publicamente.

Guarda, 29 de Abril de 2014

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

terça-feira, 29 de abril de 2014

Moção do BE em defesa de melhores condições para a repartição de finanças da Guarda aprovada

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou hoje por unanimidade uma moção do Bloco de Esquerda em defesa de melhores condições para a repartição de finanças.



Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
29 de Abril de 2014

Moção
Por melhores condições da Repartição de Finanças do Concelho da Guarda

Considerando que:

1. O Governo começou por negociar com a Troika o encerramento de 40% das repartições de finanças até ao final de 2012, mas a meta foi sucessivamente adiada e alargada, com o processo de reestruturação dos serviços a impor o fecho de metade das repartições até Maio de 2014. A um mês de terminar este prazo, este objetivo continua na lista de compromissos assumidos com a missão externa.

2. Este processo continua a não obter uma resposta definitiva por parte do Governo.

3. Uma das conquistas do “25 de Abril” foi o acesso aos serviços públicos com melhores condições para os cidadãos.

4. Dado que nos últimos tempos, constatamos que na repartição de Finanças do Concelho da Guarda têm ocorrido situações pouco aceitáveis, tendo muitos contribuintes que aguardar horas para serem atendidos, resultando diariamente numa fila de espera em plena rua, por vezes com condições climatéricas adversas. Já no seu interior, os escassos lugares sentados, obrigam assim os contribuintes a ficar demasiado tempo de pé.

5. Com o possível aumento de contribuintes nesta repartição de finanças pelo anunciado fecho de várias repartições no nosso Distrito, são preocupantes as condições dos trabalhadores bem como dos contribuintes.

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 29 de Abril de 2014, ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea j) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro:

I. Contesta a falta de condições logísticas na repartição de Finanças do Concelho da Guarda.

II. Solicita ao Ministério das Finanças que amplie as instalações desta repartição de finanças, ou se necessário, seja transferida para outro local com melhores acessibilidades e condições para os contribuintes.

III. Depois de aprovada, esta moção será enviada à Excelentíssima Ministra de Estado das Finanças e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República.

Guarda, 29 de Abril de 2014
Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

sábado, 26 de abril de 2014

25 de Abril e o Poder Local Democrático

Comemoram-se 40 anos da DEMOCRACIA e das LIBERDADES instauradas em Portugal. Com a Revolução do 25 de Abril, para além das liberdades coletivas e individuais os portugueses puderam usar livremente o seu direito de votar e serem eleitos para os órgãos do poder e em particular para os órgãos do poder local.



Os órgãos autárquicos, Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Junta de Freguesia e Assembleia de Freguesia são frutos que Abril nos deixou. Nas Assembleias o poder chegou mais perto dos cidadãos e estes têm um instrumento aonde podem ser ouvidos pelos órgãos do poder local.

Quatro décadas da nossa democracia são uma importante ocasião para se comemorar o 25 de Abril no concelho da Guarda, que como outros concelhos do distrito da Guarda, infelizmente sofre com os efeitos do interiocídio com que na generalidade dos governos centrais têm votado o interior e em particular a nossa região.

Não devemos esquecer que nos últimos anos, foram muitos os serviços públicos que fecharam, nomeadamente Escolas, Centros de Saúde, Tribunais, Postos de Correios e Juntas de Freguesias, sempre com o pretexto da poupança, aplicando políticas de austeridade que nos tem aumentado as assimetrias sociais, culturais e económicas, dando origem a uma menor coesão territorial.

Assim, ao comemorarmos Abril é sem dúvida alguma, levantar bem alto as bandeiras da Democracia, da Liberdade, da Justiça e do Poder Local Democrático. Mas também é contribuir para o renascer da esperança das populações do Distrito Guardense.

Não baixaremos os braços, lutaremos com toda a nossa força!

25 de Abril, SEMPRE!

Marco Loureiro
(Coordenador Distrital do BE-Guarda)

quinta-feira, 24 de abril de 2014

1ª Newsletter da Distrital do BE-Guarda_Jan./Fev./Mar.`14

O Coordenador Distrital do BE Guarda e Deputado Municipal, Marco Loureiro, em entrevista à Rádio Altitude FM

quarta-feira, 23 de abril de 2014

BE preocupado com novo ataque à Saúde no Distrito da Guarda

quarta-feira, 16 de abril de 2014

BE_Imprensa Local: Reportagem Rádio Altitude

BE_Recortes de Imprensa Local

Notícia @ Semanário Terras da Beira (17-04-14) 



(clicar nas imagens para aumentar)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

BE-Guarda: contratação de empresa da ex-mandatária da Juventude na campanha de Álvaro Amaro pela Câmara Municipal da Guarda

Comunicado de Imprensa

"Em nome da transparência" 

1 - A Câmara Municipal da Guarda contratou, por ajuste directo, a sociedade comercial unipessoal por quotas “Barómetro d’Alegria, Unipessoal, Lda.”, para a prestação de serviços de consultadoria na área de apoio à promoção turística da Marca “Serra da Estrela”, pelo preço de € 17 050, acrescido de IVA à taxa legal em vigor.

2 – A data de publicação do referido contrato no site www.base.gov.pt é de 13 de Março de 2014.

3 – A constituição da referida sociedade foi publicada na Conservatória do Registo Comercial competente em 11 de Fevereiro de 2014, pouco mais de um mês antes da publicação da decisão de contratar pelo Município da Guarda.

4 – A única sócia, e gerente, da sociedade referida é a Senhora D. Joana Filipa Malaca Cardoso, que foi Mandatária da Juventude da candidatura do Eng. Álvaro Amaro à Câmara Municipal da Guarda no último acto eleitoral.

5 – Pese embora não haver qualquer ilegalidade a apontar a este procedimento de contratação pública, julgamos que a transparência seria melhor acautelada se fosse escolhido outro procedimento de contratação pública.

6 – Em boa verdade, e sem querer diminuir a qualidade dos serviços prestados pela empresa adjudicatária, ou a competência e saber profissional da sua única sócia e gerente, as suas ligações políticas à maioria que compõe o órgão da entidade adjudicante aconselhariam, a bem da própria imagem da adjudicatária, que houvesse abertura à concorrência neste processo de contratação pública.

7 – Aliás, optando por outra forma de contratação, que não o ajuste directo, seguramente que em nada sairia prejudicada a entidade adjudicatária, antes saindo reforçada caso vencesse o procedimento, e muito mais reforçada sairia a posição ética da maioria no executivo. É que à mulher de César não lhe basta ser honesta: é preciso parece-lo…

8 – Por isso, o Bloco de Esquerda, em nome da transparência, discorda e lamenta que se tenha optado por este procedimento contratual.

9 – Acresce que vem sendo dito publicamente pelo Presidente da Câmara Municipal da Guarda que há excesso de pessoal nos serviços do Município.

10 – O Bloco de Esquerda, reiterando genericamente a confiança e apreço no pessoal do Município da Guarda, pergunta: “Havendo, na tese do Presidente de Câmara Municipal, pessoal a mais no Município da Guarda, não haveria no quadro pessoal qualificado para realizar os serviços contratados a esta empresa?”. Acreditamos que sim, pelo que julgamos este contrato desnecessário.

Guarda, 14 de Abril de 2014

P´la Comissão Coordenadora Distrital do BE-Guarda
P´los Deputados Municipais do BE-Guarda

terça-feira, 8 de abril de 2014

BE questiona autarquia sobre as obras de requalificação que decorrem na Guarda

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal da Guarda
Dr. Fernando Rodrigues

O Grupo Parlamentar Municipal do Bloco de Esquerda, vem nos termos da Secção III Artigo 12º, alinha h) do Regimento da Assembleia Municipal da Guarda, requerer a V/Exª que dirija ao Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Dr. Álvaro Amaro as seguintes perguntas:


Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal da Guarda

Em Abril de 2012 iniciou-se a requalificação urbana e paisagística do Arco Comercial da Guarda num extenso eixo central da Guarda, que começou na rotunda junto ao Centro Coordenador de Transportes até à rotunda no acesso à urbanização dos Castelos Velhos. A intervenção abrangeu também as Ruas António Sérgio, parte da Rua Calouste Gulbenkian, rotunda na ligação da Rua António Sérgio e Av. Cidade Safed, a Av. Cidade Safed e parte da Rua Almirante Gago Coutinho.

Passados dois anos desde o início destas intervenções, o fim das mesmas ainda continua a ser uma incógnita. Recordamos que durante este período de intervenção foram muitos os prejuízos inerentes a estas obras para os comerciantes e moradores existentes nestas artérias. 

Atendendo ao exposto e depois de muitas queixas chegadas ao Bloco de Esquerda da Guarda por parte dos comerciantes e moradores, dirigimos a V/Exª, as seguintes perguntas:

1- O Presidente da Câmara Municipal da Guarda conhece esta situação?

2- Quando prevê a Câmara Municipal da Guarda que estejam concluídas as obras de requalificação da Rua António Sérgio, na Av. Cidade Safed e parte da Rua Almirante Gago Coutinho? 

Guarda, 07 de Abril de 2014

Os Deputados Municipais do BE - Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

quinta-feira, 3 de abril de 2014

BE questiona Governo: data da conclusão do novo pavilhão e reparação das infiltrações nas urgências

Um dia depois da Comissão Coordenadora Distrital do BE - Guarda e dos Deputados Municipais do BE- Guarda terem pedido ao seu Grupo Parlamentar na Assembleia da República que questionasse o Governo/Ministério da Saúde sobre a data final da conclusão das obras de ampliação e remodelação do Hospital da Guarda, bem como, quando iriam ser reparadas as infiltrações no serviço de urgência do Hospital da Guarda, hoje os Deputados João Semedo e Helena Pinto fizeram as respetivas perguntas ao Ministério da Saúde.



quarta-feira, 2 de abril de 2014

Saúde: Comunicado de Imprensa

Hospital Sousa Martins - Guarda
“A SAÚDE não é um NEGÓCIO, mas sim um DIREITO”

As populações do distrito da Guarda entraram em 2014 sem ter o novo pavilhão do Hospital Sousa Martins – Guarda (HSM) aberto ao público, edifício pronto desde Junho de 2013, que depois de vários anúncios de inauguração e de sucessivos adiamentos veio-se a comprovar que havia falhas de segurança no projeto, pois não foram projetadas saídas de emergência no primeiro piso, nem portas corta-fogo e aspersores contra incêndios nos diversos corredores.

No início de Janeiro, o arquiteto Ilídio Pelicano, autor do projeto, o presidente da Administração Regional de Saúde do Centro e vários responsáveis da Autoridade Nacional de Proteção Civil, da Unidade Local de Saúde da Guarda e das empresas que elaboraram os projetos de especialidade, estiveram reunidos para ultrapassar o impasse em que se encontra a primeira fase de requalificação do Hospital Sousa Martins.

Passados três meses desde esta reunião, o novo Hospital da Guarda continua sem que as obras de correção das respetivas falhas tenham começado, continuando assim a data final da abertura a ser um mistério. 

Recordamos que o projeto final de arquitetura da primeira fase de remodelação e ampliação do HSM foi homologado em 2008 com um orçamento de mais de 55 milhões de euros.

Como se isto não bastasse, sempre que chove com mais intensidade na Guarda, as atuais urgências do Hospital Sousa Martins ficam inundadas, colocando em perigo todos os pacientes e profissionais. Esta situação demonstra bem a desorientação e falta de empenho político do Governo da coligação PSD/CDS-PP para resolver uma vez por todas estes acontecimentos e colocar a Saúde das populações do Interior como uma prioridade.

Para os Deputados Municipais do BE, a Saúde não é um negócio, mas sim um DIREITO e neste contexto já pediram ao Grupo Parlamentar do BE na Assembleia da República para este questionar o Governo sobre ambas as situações descritas.

Guarda, 02 de Abril de 2014

Os Deputados Municipais do BE - Guarda
Bruno Andrade e Marco Loureiro

quarta-feira, 26 de março de 2014

Eurodeputada Marisa Matias debateu com estudantes, professores e dirigentes associativos a importância do Ensino Superior no Interior



Em defesa do Ensino Superior no Interior

Eurodeputada Marisa Matias debateu com estudantes, professores e dirigentes associativos a importância do Ensino Superior no Interior

Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda, esteve na passada terça feira dia 25 de Março na Guarda, onde participou numa conferência realizada na Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do IPG, de seguida reuniu com a Direção da Associação Académica da Guarda (AAG) e por fim esteve reunida com a Diretora da Escola Superior de Saúde (ESS-IPG) e com o Presidente da Associação de Estudantes da ESS-IPG.

A delegação do Bloco constituída pela Eurodeputada, Marisa Matias, pelo Coordenador Distrital, Marco Loureiro e alguns militantes foi recebida na Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto pelo Diretor, Dr. Carlos Reis, que foi o moderador da conferência realizada no auditório desta instituição subordinada ao tema “A importância do Ensino Superior no Interior”.

Perante uma plateia de mais de uma centena de estudantes e vários professores, a eurodeputada ouviu dos estudantes muitas preocupações, nomeadamente sobre as muitas incertezas em relação a terem emprego no fim da sua formação e também o elevado custo para frequentar o ensino, dando como exemplo o valor das propinas.

Em resposta, Marisa Matias afirmou que nos últimos “dez anos o desinvestimento no Ensino Superior tem sido sucessivo pelos diferentes governos e que continua a existir uma grande desigualdade entre o Litoral e o Interior, não havendo mesmo vontade política para ampliar a coesão territorial”.

Para a eurodeputada, não é possível atrair tecido Empresarial numa região como a Guarda, “se o governo continuar a fechar os serviços públicos”, bem como não é aceitável que as “autoestradas A23 e A25 sejam portajadas, afastando a vinda de turistas, empresas e estudantes”. Marisa Matias terminou a conferência referindo o impacto que o Instituto Politécnico da Guarda tem na Região, relembrando que segundo os últimos valores tornados públicos pelo IPG, “no ano de 2011 esta instituição de ensino contribuiu para a economia da região em cerca de 30 milhões de euros”.


De seguida a comitiva do BE reuniu com a Direção da Associação Académica da Guarda e terminou a jornada pelo Ensino Superior reunindo com a Diretora da Escola Superior de Saúde do IPG, Dr. Paula Coutinho e com o Presidente da Associação de Estudantes da ESS, David Fernandes.


Guarda, 26 de Março de 2014

P´lo Secretariado Distrital do Bloco de Esquerda da Guarda

domingo, 23 de março de 2014

Caminhada pela Despoluição do Rio Noéme - Guarda

"Salvem o Rio Noéme"

Foram muitos os cidadãos que participaram hoje dia 23 de Março numa caminhada promovida pela delegação da Associação Quercus - Guarda, em defesa da Despoluição do rio Noéme que passa por várias freguesias do concelho da Guarda.



A Distrital do BE - Guarda e o Grupo Parlamentar Municipal do BE esteve presente, prestando a  sua solidariedade com esta luta.




sexta-feira, 21 de março de 2014

BE contra a PODA descontrolada nas ÁRVORES da Guarda

Hoje 21 de Março comemora-se o Dia Mundial da Árvore ou da Floresta. Neste dia decorrem várias ações de arborização e reflorestação, em diversos locais do mundo incluindo Portugal e certamente no Distrito da Guarda.

A comemoração deste dia tem como objetivo sensibilizar as populações para a importância da preservação das árvores, quer ao nível do equilíbrio ambiental e ecológico, como da própria qualidade de vida dos cidadãos.

Mas infelizmente nas últimas semanas a cidade da Guarda assistiu a um feroz ataque a dezenas de árvores, ao qual as entidades responsáveis, chamam de PODA. 
Mas como é bem visível nestas fotos, o objetivo é sem margens para dúvidas destruir estas árvores, pois o que aconteceu foi a uma poda descontrolada sem nenhum profissionalismo. 


A distrital do BE e os Deputados Municipais do BE-Guarda lamentam e repugnam esta atitude e acusam as entidades envolvidas de falta de sensibilidade ambiental.

Esta situação evidencia que certas entidades da Guarda, incluindo a autarquia local, ainda têm uma absoluta ausência de sensibilidade para o papel da Árvore em Meio Urbano.

Guarda, 21 de Março de 2014

P`lo Secretariado Distrital do BE - Guarda 
P`lo Grupo Municipal do BE-Guarda

quarta-feira, 19 de março de 2014

Eurodeputada do BE, Marisa Matias, vai estar na Guarda dia 25 de março


Numa altura em que muito se discute o Ensino Superior na Guarda, e ao contrário de outros intervenientes (Ministros e Autarcas) que recentemente visitaram a Guarda, o Bloco de Esquerda vai debater e promover a Importância do Ensino Superior no Interior com os verdadeiros protagonistas, ou seja, os ESTUDANTES. 
Neste sentido a convite da Comissão Coordenadora Distrital do BE - Guarda e dos Deputados Municipais do BE, no próximo dia 25 de março de 2014 a Eurodeputada do BE ,Marisa Matias, desloca-se à Guarda para debater e promover "A importância do Ensino Superior no Interior". 

Programa da visita:

14h- Visita à Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto (IPG);

14h30- Debate “A importância do Ensino Superior no Interior”

Moderador: Drº Carlos Reis (Diretor da ESECD-IPG);

16h- Reunião com o Presidente da Associação Académica da Guarda;

16h30- Visita à Escola Superior de Saúde do IPG;

17h00- Reunião com o Presidente da Associação de Estudantes da ESS-IPG;

18h- Conferência de Imprensa na sede Distrital do BE-Guarda;

quinta-feira, 6 de março de 2014

Pela primeira vez, na história da Assembleia Municipal da Guarda (AMG), foi transmitida "on-line" áudio e vídeo uma sessão deste órgão autárquico.

Pela primeira vez, na História da Assembleia Municipal da Guarda (AMG), foi transmitida "on-line" Áudio e vídeo uma sessão deste Órgão Autárquico. A mesa da Assembleia Municipal deu seguimento à moção do Bloco de Esquerda (ver moção) apresentada e aprovada na sessão ordinária da AMG de 30 de Dezembro, ideia que há algum tempo vinha sendo defendida, mas nunca cumprida.

Com recurso ao Serviço de Informática da Câmara Municipal, a sessão, em modo experimental, foi para o ar permitindo a todos os internautas o acompanhamento dos trabalhos da sessão do dia 27 de Fevereiro passado.

Os deputados municipais do BE congratulam os rápidos procedimentos que possibilitaram a este momento HISTÓRICO na DEMOCRACIA do Poder Autárquico Guardense.

Consideramos que são estas pequenas acções que fazem toda a diferença na Democracia e Cidadania.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

PSD/CDS-PP chumba moção do BE: Comemoração dos 40 anos do 25 de Abril

A maioria PSD/CDS-PP chumbou na última sessão ordinária da Assembleia Municipal da Guarda uma moção em Defesa da Comemoração dos 40 anos do 25 de Abril de 1974 apresentada pelos deputados municipais do Bloco de Esquerda da Guarda.



Sessão Ordinária da Assembleia Municipal da Guarda
27 de Fevereiro de 2014

*Moção chumbada pela maioria PSD/CDS-PP

MOÇÃO*
EM DEFESA DA COMEMORAÇÃO DO 25 DE ABRIL DE 1974

Considerando que: 

1 - No próximo dia 25 de Abril de 2014, comemoram-se 40 anos da Democracia e das Liberdades instauradas em Portugal. Com a Revolução do 25 de Abril, para além das Liberdades coletivas e individuais os portugueses puderam usar livremente o seu direito de votar e serem eleitos para os órgãos do poder e em particular para os órgãos do poder local. 

2 - Os órgãos autárquicos, Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Junta de Freguesia e Assembleia de Freguesia são frutos que Abril nos deixou. Nas Assembleias o poder chegou mais perto dos cidadãos e estes têm um instrumento aonde podem ser ouvidos pelos órgãos do poder local. 

3 - Quatro décadas da nossa democracia são uma importante ocasião para se comemorar o 25 de Abril no concelho da Guarda, que como outros concelhos do distrito da Guarda, sofre com os efeitos do interiocídio com que na generalidade dos governos centrais têm votado o interior e em particular a nossa região. 

4 - Comemorar Abril é levantar bem alto as bandeiras da Democracia e da Liberdade e do poder local democrático. Comemorar os quarenta anos de Abril é contribuir para o renascer da esperança dos portugueses e dos guardenses em particular face aos dias difíceis que atravessam. 

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 27 de Fevereiro de 2014, ao abrigo do artigo 25 n.º 2 alínea k) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro: 

I. Propõe à Câmara Municipal da Guarda que os quarenta anos do 25 de Abril sejam comemorados em conjunto, numa cerimónia Solene, aberta a toda a população, onde todas as forças políticas representadas nesta Assembleia Municipal tenham a liberdade de usar a palavra sobre esta histórica comemoração. 

II. Face ao apresentado no ponto 1, propõe a criação de uma ampla comissão constituída pelos Grupos Parlamentares Municipais, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, Sindicatos e todas as Associações e Coletividades Culturais, Recreativas e Desportivas do concelho, de modo a planificar a organização de um vasto programa comemorativo com início no próximo dia 25 de Abril e com término em Dezembro de 2014. 

Guarda, 27 de Fevereiro de 2014 

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda 
Bruno Andrade e Marco Loureiro 

AMG aprova moção do BE em apoio aos agricultores e produtores do Vale do Alto do Mondego

Os deputados municipais do Bloco de Esquerda da Guarda, apresentaram na última sessão ordinária da Assembleia Municipal da Guarda uma moção em apoio aos Agricultores e Produtores do Vale do Alto do Mondego vitimas dos incêndios do Verão de 2013.




Sessão ordinária da Assembleia Municipal da Guarda 
 27 de Fevereiro de 2014

*Aprovada por maioria

Moção*
Em apoio aos Agricultores e Produtores do Vale do Alto do Mondego vitimas dos incêndios do Verão de 2013 

Considerando que: 

1 - No Verão passado o Vale do Alto do Mondego foi fustigado por violentos incêndios que, segundo 
a Associação Distrital dos Agricultores da Guarda e da Cooperativa Camponeses do Vale do Alto do 
Mondego, resultaram na destruição de uma área aproximadamente de 1.800 hectares dos quais 560 são agrícolas. 

2 - Estes incêndios destruíram pomares, hortas, olivais e mataram muitas espécies de animais, colocando em perigo muitas casas e as próprias vidas dos seus proprietários. Perante estes prejuízos foram muitas as queixas apresentadas pelos próprios junto da Delegação Local da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, da Câmara Municipal da Guarda, inclusive junto da Guarda Nacional Republicana, tão grande foi o desespero ao verem os seus investimentos desaparecerem. 

3 - Perante esta calamidade que atingiu esta zona e depois de tantas promessas no rescaldo dos incêndios, continuam os pequenos e médios agricultores e produtores florestais do Alto do Vale do Mondego sem saber que apoios irão receber bem como a sua natureza técnica ou financeira. 

Assim, a Assembleia Municipal da Guarda, reunida em sessão ordinária no dia 27 de Fevereiro de 2014, ao abrigo do artigo 25 n.º 2, alínea j) do Anexo I da lei 75/2013 de 12 de Setembro: 

I. Protesta veementemente contra a falta de acompanhamento por parte do Ministério da Agricultura, pois o mesmo não se diligenciou pelo devido levantamento de todos os prejuízos. 

II. Manifesta o seu desagrado pela falta de medidas concretas por parte do Ministério da Agricultura relativamente a esta problemática. 

III. Depois de aprovada, esta moção será enviada à Excelentíssima Ministra da Agricultura e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República. 

Guarda, 27 de Fevereiro de 2014 

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda 
Bruno Andrade e Marco Loureiro

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Resposta da CMG às perguntas dos deputados Municipais do BE sobre o Rio Noéme


Para que seja de conhecimento público, o Grupo Parlamentar Municipal do BE-Guarda publica aqui a resposta da Câmara Municipal da Guarda ao requerimento (ver pergunta) dos deputados Municipais do BE da Guarda sobre o Rio Noéme.

Data do Requerimento: 22/01/14
Data da Resposta: 20/02/14




(Clicar na imagens para aumentar)



quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Helena Pinto, Deputada Parlamentar do BE visitou o concelho da Meda e da Guarda

A Deputada Parlamentar do BE, Helena Pinto, esteve no passado dia 17 de Fevereiro no concelho da Meda e da Guarda. 

A jornada de Helena Pinto pela região da Guarda começou na Mêda, onde participou no protesto contra o encerramento do tribunal da Meda. 


"É uma insensibilidade brutal deste Governo não perceber que não estamos no tempo de fechar coisa nenhuma", disse a deputada do BE, que também prometeu levar a preocupação do encerramento daquele tribunal "à AR e à ministra da Justiça".

Na parte da tarde a deputada do BE, Helena Pinto, juntamente com os Deputados Municipais do BE, Bruno Andrade e Marco Loureiro visitaram a área ardida do Vale do Alto do Mondego no passado Verão e reuniu com a Associação Distrital dos Agricultores da Guarda e com a direção da Cooperativa Camponeses do Vale do Alto Mondego. 

Durante a reunião foi-nos transmitido que os incêndios de 2013 destruíram uma área de 1.800 hectares no Vale do Mondego, dos quais 560 são agrícolas. "E perante esta situação, não houve técnicos do Ministério da Agricultura que se deslocassem ao local para levantamento dos prejuízos", lamentou a deputada, no final da visita, anunciando que irá apresentar o problema da Assembleia da República (AR).
 

Helena Pinto disse que "ninguém apareceu" junto dos agricultores lesados e "ainda hoje não há um levantamento dos prejuízos que os incêndios provocaram", situação que considera ser "inconcebível".

"Temos aqui muita matéria para aprofundar, porque é um mau exemplo daquilo que não deve acontecer", disse a deputada, em conferência de imprensa, indicando que o BE vai propor que as associações de agricultores sejam ouvidas em sede da Comissão Parlamentar de Agricultura. Helena Pinto referiu que o prejuízo global é "muito grande", dando o exemplo da Cooperativa Camponeses do Vale do Alto Mondego que no ano passado laborou 600 toneladas de azeitona no seu lagar e este ano apenas 130. "Isto é uma quebra brutal. 

É preciso fazer o levantamento" dos prejuízos, apontou, referindo que o trabalho de campo "tem que ser feito pelos serviços do Ministério da Agricultura". Na deslocação ao concelho da Guarda, a deputada do BE também ouviu as preocupações dos pequenos agricultores da região quanto às novas normas da fiscalidade. Disse que a medida do Governo está "a lançar o desânimo nas pessoas", que admitem "deixar de cultivar a terra". "

 

A deputada terminou a visita deixando uma observação "no Ano Internacional da Agricultura Familiar, o Governo decide fazer este ataque aos pequenos agricultores".

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

A Deputada Parlamentar, Helena Pinto e os Deputados Municipais do BE reuniram com a Associação Distrital de Agricultores da Guarda


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

BE na Imprensa Regional

BE questionou Governo sobre a Inoperacionalidade da VMER da Guarda


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Nota de pesar pela morte de Francisco Gonçalves

Tivemos hoje conhecimento do falecimento do Comandante dos Bombeiros Voluntários de Famalicão da Serra - Guarda e deputado do PSD na Assembleia Municipal da Guarda, Francisco Gonçalves.

O Grupo Parlamentar Municipal do Bloco de Esquerda da Guarda, endereça sentidas condolências aos seus familiares, aos Bombeiros Voluntários de Famalicão da Serra e ao Grupo Parlamentar Municipal do PSD.

Cordiais cumprimentos,

Guarda, 27 de Janeiro de 2014

Os Deputados Municipais do BE - Guarda

Bruno Andrade e Marco Loureiro       

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Opinião: Edifício novo do Hospital & Eleições Europeias

«Novo edifício do Hospital da Guarda abre hoje "discretamente"» 
(Fonte: Rádio Altitude_ link: 

O título desta notícia diz tudo sobre este processo que envolveu (ou melhor dizendo, ainda envolve) a abertura do novo edifício do Hospital da Guarda, pois mais uma vez a população da Guarda vê-se envolvida numa balança política, isto é PS & PSD/ CDS-PP que ao longo destes anos todos atiraram as culpas uns aos outros!

Mas segundo parece, agora a Guarda tem um D.SANCHO II que com a sua influência política anuncia SER O SALVADOR e REPOVOADOR da Guarda! 

Contudo os Guardenses devem lembrar-se que daqui a três meses temos eleições Europeias e como o suposto “SALVADOR” já afirmou lá para finais de Abril o edifício estará definitivamente pronto.

Então não é que a calendarização parece bater sempre certo com os períodos que antecipam eleições ou será mera coincidência?

Artigo de Opinião de:
Marco Loureiro*

*Coordenador Distrital do BE e Deputado Municipal do BE - Guarda

Os Deputados Municipais do BE marcaram presença na Manifestação dos Agricultores

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

BE questiona Câmara da Guarda sobre a poluição do rio Noéme

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal da Guarda
Dr. Fernando Rodrigues

O Grupo Parlamentar Municipal do Bloco de Esquerda, vem nos termos da Secção III Artigo 12º, alinha h) do Regimento da Assembleia Municipal da Guarda, requerer a V/Exª que dirija ao Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Dr. Álvaro Amaro a seguintes perguntas:



Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal da Guarda

A poluição do rio Noéme é um assunto que nos últimos anos tem chegado ao conhecimento da opinião pública, bem como de várias entidades estatais e não estatais, partidos políticos representados na Assembleia Municipal e certamente também à presidência da Câmara Municipal da Guarda. 

É de conhecimento público que em Maio de 2012 a Câmara Municipal iniciou a construção de uma Estação Elevatória de águas residuais situada na Quinta da Granja (Concelho da Guarda) e de uma Conduta para conduzir o esgoto industrial da empresa têxtil Manuel Rodrigues Tavares Lda, e outras águas residuais até à ETAR de S. Miguel, com conclusão prevista no final de 2012. 

Entrámos em 2014 e continua sem estar em funcionamento tanto a Estação Elevatória como a respetiva conduta, assim por tudo isto, gostaríamos de solicitar as seguintes informações:

1- O Presidente da Câmara Municipal da Guarda conhece esta situação?

2- Através de um colector municipal continuam as descargas de efluentes a ser realizadas de forma directa no rio Diz, junto à confluência com o rio Noéme. A autarquia irá tomar alguma medida para pôr fim a estas descargas? 

3- Está previsto para 2014 algum plano que inicie a despoluição do rio Noéme? 

4- Requeremos que nos seja enviado toda a documentação sobre a respectiva construção da Estação Elevatória e da Conduta que iria supostamente ser ligada à ETAR de S.Miguel.


Guarda, 20 de Janeiro de 2014

Os Deputados Municipais do Bloco de Esquerda da Guarda

Bruno Andrade

Marco Loureiro